quinta-feira, janeiro 19, 2012

WATER FOR ELEPHANTS (2011)

ÁGUA AOS ELEFANTES



Um filme de FRANCIS LAWRENCE




Com Reese Witherspoon, Robert Pattinson, Christoph Waltz, Paul Schneider, Jim Norton, Hal Holbrook


EUA / 120 min / COR / 16X9 (2.35:1)


Estreia nos EUA a 22/4/2011
Estreia no BRASIL a 29/4/2011
Estreia em PORTUGAL a 5/5/2011


Jacob: «Who's the woman who works with the horses?»
Camel«That ain't no woman, that's the boss' wife»

O que espanta mais na ficha técnica de “Water for Elephants” é a inclusão do nome de Richard LaGravenese, um escritor experiente, de créditos firmados, que desde o início dos anos 90 nos tem presenteado com excelentes argumentos, como são os casos de “The Fisher King” [1991], “The Bridges of Madison County” [1995] ou “The Horse Whisperer” [1998]. Mas, neste filme, LaGravenese não conseguiu extrair do best-seller da canadiense  Sara Gruen todas as suas potencialidades. Até porque, diz quem leu, o livro é surpreendente, tocante e divertido, um daqueles raros romances com uma história tão cativante que o leitor fica relutante em pousá-lo; com personagens de tal forma aliciantes que continuam a viver muito depois da última página ter sido virada. Na crítica da secção de livros do New York Times pode ler-se: «Uma obra surpreendente... a autora guarda uma magnífica revelação para as últimas páginas, transformando um simples romance num encantador conto de fadas.»
Ora, infelizmente, nada disso transparece neste filme (e que "revelação" será essa, referida pelo jornal americano?). Provavelmente a culpa não terá sido apenas de LaGravenese, mas também de Francis Lawrence, um realizador que, como tantos outros da nova geração (Darren Aronofsky será o caso mais badalado), teve uma formação televisiva com principal destaque para os vídeos musicais: Britney Spears, Sarah McLachlan e Aerosmith foram alguns dos intérpretes desses videos. “Water for Elephants” é a sua terceira longa-metragem, ainda assim algo distante (para melhor) das anteriores, “Constantine” [2005] e “I Am Legend” [2007], superproduções de muita acção e cheias de efeitos especiais.
“Water for Elephants” é um filme escorreito, que desperta algum interesse, mau-grado o romance central ser artificial e pouco convincente. Mas, mais uma vez, as culpas terão de ser repartidas, atendendo ao erro de casting que foi a escolha do britânico Robert Pattinson (o Edward Cullen da saga “Twilight”) e Reese  Witherspoon para principais protagonistas: a falta de alquimia entre os dois actores chega  a ser confrangedora. Compare-se, por exemplo, com a excelente interpretação de Witherspoon como June Carter no filme “Walk the Line” [2005] para constatarmos que a actriz se encontra aqui muito longe do seu melhor. Quanto a Pattinson, limita-se a confirmar toda a sua inexpressividade como actor, ao não conseguir trazer qualquer carisma ao seu personagem.
Daqui resulta que, a nível interpretativo, os melhores momentos de “Water for Elephants” vão direitinhos para os secundários, nomeadamente Christoph Waltz, que desde que Tarantino o lançou em “Inglourious Basterds” [2009] teima em se afirmar como um dos melhores actores da actualidade; assim continue a beneficiar de papeis à altura do seu enorme talento. Mas a grande “revelação” de “Water for Elephants” nem sequer é humana. Rose, uma elefanta deliciosa que ficará para sempre nas nossas memórias, consegue gerar muito mais emoção do que o parzinho do romance central. É ela a grande vedeta do filme, e a razão principal de se aconselhar a sua visão. Só se lamenta que esta intérprete de grandes proporções não tenha tido uma participação ainda mais activa no desenrolar da história.
De resto, “Water for Elephants” é um filme competente, que desempenha razoavelmente bem as funções de que foi incumbido: a de ser um entretenimento agradável, nunca aborrecido, passado no sempre mágico mundo do circo, aqui inserido na época da lei seca e da Grande Depressão dos anos 30. Realce ainda para a fotografia de Rodrigro Pietro e ainda para algumas sequências apelativas, como as passadas no comboio ou o pânico colectivo causado pela fuga dos animais do circo. Mas a sensação que fica após as duas horas de projeção, é a de que se perdeu uma bela oportunidade de se fazer um grande filme. “Water for Elephants” tem as suas qualidades, sem dúvida. Mas é uma pena que não sejam as qualidades mais importantes. E a adorável Rose merecia uma melhor companhia. 

3 comentários:

O Narrador Subjectivo disse...

Bom aspecto, Pattinson é um bom actor apanhado num franchise horrível (Twilight), espero que este filme seja bom para ele poder seguir em frente.

http://onarradorsubjectivo.blogspot.com/

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Não tive coragem para assistir esse filme. A dupla central me desanimou.

O Falcão Maltês

Rato disse...

NARRADOR: Pode ser que Pattinson se venha a tornar num bom actor. Mas ainda não foi desta que o demonstrou.

NAHUD: O paquiderme recompensa ser de novo corajoso!