domingo, outubro 02, 2011

RED RIDING HOOD (2011)

A RAPARIGA DO CAPUZ VERMELHO
Um filme de CATHERINE HARDWICKE



Com Amanda Seyfried, Gary Oldman, Billy Burke, Shiloh Fernandez, Max Irons, Virginia Madsen, Lukas Haas, Julie Christie


EUA - CANADÁ / 100 min / 16X9 (2.35:1)


Estreia nos EUA a 7/3/2011
Estreia em PORTUGAL a 14/4/2011
Resolvi alugar este filme por três razões: primeiro porque sou fã do fantástico e do filme de terror; depois porque tenho grande apreço pelo trabalho do actor inglês Gary Oldman; finalmente, confesso que estava muito curioso em ver como Julie Christie, uma das mulheres mais lindas do meu tempo (e a inesquecível intérprete de Lara do “Doutor Zhivago”) se encontrava aos 70 anos. Após uma (penosa) visualização, tive mesmo de me contentar apenas com a satisfação desta última curiosidade. Apesar de ter envelhecido com classe, não teria reconhecido a actriz se não soubesse que era ela quem interpretava a avózinha do capuchinho vermelho. No resto, nada se salva neste filme. O fantástico e o terror estão ausentes (muito por causa de um argumento sem pés nem cabeça, onde o maior interesse reside na resposta à questão «mas afinal quem é o lobo mau?», à semelhança da maior parte dos livros de Agatha Christie, onde o conhecimento de quem era o criminoso era sempre o momento mais ambicionado. Mas aqui nem sequer essa revelação funciona); as interpretações são do piorio (que tristeza ver Gary Oldman envolvido numa coisa destas); a realização e a montagem cumprem quase religiosamente a “regra dos planos de 3 segundos” (só tarde demais é que me dei conta do nome que assina este amontoado de imagens – Catherine Hardwicke, a mulher responsável pelo famigerado e inóquo “Twilight”). Com a agravante do embuste que é recorrer-se a uma fotografia “bonitinha” para camuflar todas as deficiências reinantes. Estou convencido que até o público (muito) adolescente a quem “Red Riding Hood” obviamente se destina, sentirá alguma dificuldade em retirar alguma satisfação do filme. Enfim, um produto perfeitamente escusado, que só vai engrossar o lote dos filmes que nos levam a acreditar na extinção da outrora chamada “Sétima Arte”. Lote esse que, infelizmente, não pára de crescer.

5 comentários:

Celo Silva disse...

Excelente texto! É um filmte totalmente equivocado mesmo, mas parece q teve quem gostou. Uma critica especializada por aqui deu 4 Estrelas...hehe...deve ter levado algum para divulgar essa bomba! Abs

http://umanoem365filmes.blogspot.com/

Bruno disse...

Tenho medo de ver esse filme... Por que deve ser um lixo! Passarei longe!

Oi Rato! Bem, vi que você tem um blog muito bom aqui e já estou o seguindo (coloquei-o no espaço de blogs amigos), e vim pedir pra você seguir o meu também! O link é http://cinemaemfrases.wordpress.com/!
=)

Celo Silva disse...

Rato, obrigado pela visita ao meu blog. Fico bem feliz com leitores de qualidade vendo o blog. Qt aos marcadores, não tem muito misterio. Vc adiciona qts Gadgets quiser de marcadores e depois seleciona os q quer q apareça. Dá um pouco de trabalho para quem tem muitos marcadores, como eu, mas depois q fizer a primeira vez é só atualizar com os marcadores novos. Qd inserir o gadget depois vc troca o titulo para o q quiser. Qualquer duvida, pode voltar no meu blog e perguntar ou por email (mcslobo@globo.com) ou ainda no facebook: é só clicar no icone da minha pagina e me adicionar. Gosto muito do seu espaço e sempre estarei por aqui tb. Abração!

Rato disse...

Já entendi, Celso, muito obrigado. Na verdade nunca me tinha apercebido que se podia seleccionar as etiquetas. E é como você diz: vai dar um pouco de trabalho de início, mas quem corre por gosto não cansa, não é?

Fábio Henrique Carmo disse...

Já ouvi falar tão mal desse filme que resolvi passar longe dele. Abraço!